• (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Belo Horizonte » Médica condenada por mandar cortar pênis de ex-noivo vai permanecer em penitenciária

Estado de Minas

Publicação: 02/04/2014 14:45 Atualização: 02/04/2014 16:17

Ela vai permanecer no complexo até que uma revisão criminal movida pela defesa seja julgada. Foto: Facebook/Reprodução
Ela vai permanecer no complexo até que uma revisão criminal movida pela defesa seja julgada. Foto: Facebook/Reprodução
A médica mineira Myriam Priscilla de Rezende Castro, de 34 anos, condenada a seis anos de prisão por ter ordenado que o pênis do ex-noivo fosse cortado, vai permanecer na Penitenciária Feminina Estevão Pinto, em Belo Horizonte. Ela deu entrada no complexo às 1h50 desta quarta-feira, após ser detida em Pirrassununga, no interior de São Paulo.

De acordo com o advogado de defesa da mulher, Marcelo José Cerqueira Chaves, a defesa aguarda o julgamento de uma revisão criminal manejada contra a condenação. “Surgiram novas provas que dão conta da inocência da minha cliente. Vamos aguardar o julgamento da revisão, que ocorrerá no próximo dia 14, para ver que decisão tomar”, explica.

De acordo com Chaves, caso o resultado do julgamento seja positivo, Myriam ganhará a liberdade. Caso seja negativo, a defesa vai pedir adequação do regime, já que a médica foi condenada em regime semi-aberto. A revisão criminal corre pelo 1º Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça de Minas Gerais.

Entenda o caso

Myriam Priscilla de Rezende Castro foi condenada a seis anos de reclusão por ter mandado dois homens cortarem o pênis do ex-noivo dela, Wendel José de Souza, que terminou o relacionamento três dias antes do casamento. O crime ocorreu em 2002, na cidade de Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Revoltada diante do término, conforme a investigação da Polícia Civil, Myriam e o pai dela contactaram dois homens e acertaram com eles a mutilação de Wendel. A vítima foi rendida pelos criminosos quando estava na companhia do irmão, que desmaiou ao presenciar a cena de violência. Os homens usaram uma faca para cortar o pênis do rapaz e disseram que estavam cometendo o ato a mando da mulher. Além disso, Wendel teve o carro e a casa incendiados após o fim do noivado.

Ainda segundo a PC, após o fato, Myriam mudou-se para Barbacena, onde atuou como médica e morou até 2013. No fim do ano passado, partiu para o interior de São Paulo.

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: wilson Rodrigues da Luz Luz
Essa moda de cortar pênis, se pega, os homens estão fritos. | Denuncie |

Autor: wilson Rodrigues da Luz Luz
Uma professora do bairro de Brotas, em Salvador, de madrugada acariciou o pênis do marido e cortou com uma faca peixeira, que estava Guardada em baixo da cama. Motivo ciúme. | Denuncie |

Autor: wilson Rodrigues da Luz Luz
Essa moda de cortar pênis é antiga. Em Salvador nos anos 60, uma professora do bairro de brotas, indignada, porque o marido só chegava tarde das noites, já satisfeito, mandou amolar uma faca peixeira dos dois lados e colocou debaixo da cama. Quando o marido estava dormindo, acariciou o pênis e cortou | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.