• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Julgamento » Audiência do caso Amarildo será retomada nesta quarta-feira pela Justiça do Rio

Filipe Barros - Diario de Pernambuco

Publicação: 02/04/2014 11:20 Atualização:

Será retomada na tarde desta quarta-feira (2) a audiência de instrução e julgamento do caso do desaparecimento do auxiliar de pedreiro Amarildo de Souza, ocorrido no dia 14 de julho do ano passado, na Favela da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro, após ser conduzido por PMs à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) para "averiguação". Devem depor nesta tarde as últimas testemunhas de defesa dos 25 policiais militares acusados de envolvimento no crime. Todas as testemunhas de acusação, arroladas pelo Ministério Público, já foram ouvidas.

Após o término das oitivas das testemunhas de defesa, o juízo dará início ao interrogatório de cada um dos 25 réus. Eles respondem pelos crimes de tortura, ocultação de cadáver, fraude processual e formação de quadrilha. O processo tramita na 35ª Vara Criminal do Rio.

Foram ouvidos, no dia 12 de março, os soldados da Polícia Militar Alan Jardim; Dezia Juliana da Costa; e Carolina Martins, e na primeira audiência, no dia 20 de fevereiro, o delegado Rivaldo Barbosa, diretor da Divisão de Homicídios; a delegada Ellen Souto; e o inspetor de polícia Rafael Rangel.

Ainda em março, a Justiça negou o pedido de liberdade provisória de Douglas Vital, Jorge Luiz, Marlon Reis, Reinaldo Gonçalves e Victor Pereira. O pedido de transferência para o Batalhão Especial Prisional feito pela defesa de Edson Raimundo dos Santos e Luiz Felipe de Medeiros também foi negado.

O réu Lourival Moreira da Silva conseguiu habeas corpus e passou a responder o processo em liberdade. Com isso, 13 réus estão em liberdade e 12 continuam presos.

Com agências

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.