• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Susto » Pouso forçado de voo que ia de Petrolina a Brasília provoca tensão em aeroporto

Publicação: 29/03/2014 10:39 Atualização: 29/03/2014 16:33

Foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press
Foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press
Tranquilidade foi o que a Avianca não teve ontem. Aliás, as últimas 48 horas da empresa foram bem conturbadas. Dois dias depois de tentar contornar a crise causada pelo comentário preconceituoso do piloto Eduardo Pfiffer contra os nordestinos no Facebook, a companhia aérea enfrentou problemas em voos distintos: primeiro um avião da empresa solicitou ao aeroporto de Fortaleza, no Ceará, que se preparasse para uma aterrissagem de emergência. O pouso aconteceu normalmente. Já no fim da tarde, em Brasília, outro avião fez um pouso de barriga, por causa de um problema no trem de pouso. O voo tinha saído de Petrolina, no Sertão pernambucano, às 15h com destino a Belo Horizonte, em Minas Gerais, com escala do Distrito Federal. Ninguém ficou ferido.

“Quando chegávamos em Brasília, o piloto avisou que havia uma pane hidráulica no avião e que não conseguia ter certeza se o trem de pouso dianteiro funcionava. Avisou que faria um procedimento de emergência para evitar o pior.” O depoimento exclusivo ao Correio/Diario é da funcionária pública Marcela Berte, 28 anos, uma dos 49 pessoas a bordo do avião da Avianca que fez um pouso forçado no Aeroporto Internacional de Brasília, no fim da tarde de ontem.

Moradora da Asa Sul, Berte voltava para casa após participar de um evento organizado pelo Ministério do Meio Ambiente, em Ouricuri, no Sertão do São Francisco, distante 213 Km de Petrolina, também no Sertão, de onde partiu a aeronave da Avianca, por volta das 15h, com destino a Brasília. “Assim que o piloto deu aviso, todos começaram a tirar acessórios, como óculos e relógios”, contou a servidora pública.

Para Berte, o pior momento foi o do pouso. “O avião foi para frente, houve um impacto muito forte e o peito do avião foi ralando no chão até parar. Pela janela, vimos bombeiros jogando espuma contra incêndio. Percebi muitos passageiros nervosos, com medo, na hora do impacto. Tivemos que sair rápido, sem pegar bagagens e outros pertences”, relatou a passageira.

Trem de pouso
O avião da companhia Avianca que ia de Petrolina com destino a Belo Horizonte, em Minas Gerais, e faria escala no Distrito Federal, fez um pouso forçado, por volta das 18h de ontem, no Aeroporto Internacional de Brasília. A aeronave pousou de barriga porque o trem de pouso dianteiro não abriu. Os passageiros tiveram que deixar a aeronave por meio de rampas infláveis. A equipe do Corpo de Bombeiros do terminal foi acionada. Os socorristas despejaram jatos de espuma para evitar um eventual incêndio ou explosão. Ninguém se feriu.

A aeronave ficou parada de barriga na cabeceira da segunda pista — a mais nova. Trata-se de um antigo Fokker-100, rebatizado de MK-28 pela Avianca. De acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), havia 49 pessoas a bordo - 44 passageiros e 5 tripulantes. Vinte deles seguiram viagem em voos da própria companhia; 14 seguiram para suas residências em Brasília e 9 adultos e uma criança foram acomodados em hotel.

Piloto demonstrou tranquilidade


Em conversa com a torre de controle, o piloto, que não teve o nome revelado, demostrou muita tranquilidade ao pousar o avião com problema no trem de pouso. Confira o diálogo.

“Procedimentos descritos, não obtivemos sucesso. Ainda temos a informação do trem de nariz não baixado e travado. A partir de agora, a gente declara emergência.

A gente tem ainda mais 17, 18 minutos de combustível. Eu vou baixar o combustível até obter 700 kg, mais próximo para eu poder prosseguir de forma segura para o pouso não com muito combustível. Não desejo fazer uma passagem baixa, porque os procedimentos de trem já foram feitos. Eu não tenho como reciclar, porque eu estou sem o sistema hidráulico 1. Então, eu não quero assustar os passageiros. Solicito apoio do solo, bombeiros e ambulâncias.
Não tenho como prever. A princípio pode ser que a informação seja só indicação, mas eu não tenho como prever. E, mais um pouco, daqui mais uns 15 minutos, a gente está saindo para pouso, ou menos ainda, ou dez (minutos) a gente está saindo para pouso”.

Características da aeronave

Comprimento 35,53 m
Altura 8,49 m
Peso decolagem 44,450 kg
Velocidade de cruzeiro 821 km/h
Alcance 3.167 km
Altitude de cruzeiro 35.000 ft
Tripulação técnica 2
Tripulação comercial 3
Passageiros 100

Fonte: Avianca
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.