• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Comunicação » Emissoras de rádio lançam campanha pela flexibilização da Voz do Brasil

Agência Câmara

Publicação: 27/03/2014 19:30 Atualização:

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) lançou nesta quinta-feira (27) uma campanha para que os brasileiros apoiem abaixo-assinado pedindo aos deputados a votação do projeto de lei que flexibiliza o horário do programa A Voz do Brasil (PL 595/03).

Atualmente, o programa é veiculado pelas rádios de todo o País de segunda a sexta-feira, às 19 horas (com duração de uma hora). Se o projeto for aprovado, o programa poderá ser transmitido entre 19 e 22 horas.

O projeto foi apresentado pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) em 2003 e, originalmente, estendia o horário até meia-noite e meia. O texto, no entanto, foi alterado no Senado e, por isso, precisa ser votado novamente no Plenário da Câmara.

Se o texto for aprovado pelos deputados e sancionado pela presidente Dilma Rousseff, a transmissão poderá começar às 19h, 20h ou 21h, dependendo da escolha da emissora de rádio.

Imposição

Segundo o presidente da Abert, Daniel Slaviero, hoje o ouvinte não tem alternativa no horário das 7 da noite, e essa imposição é incompatível com a realidade brasileira.

Slaviero afirma que a população quer ter poder de escolha. Ele ressalta que a A Voz do Brasil interrompe a transmissão de informações sobre assuntos como trânsito e catástrofes naturais. “E o Brasil receberá o maior evento esportivo do mundo, a Copa do Mundo. Dos 64 jogos, 27 serão interferidos pela Voz do Brasil."

O presidente da Abert cita pesquisa realizada pelo Datafolha entre 18 e 19 de fevereiro, com 2.901 entrevistados em 135 municípios. Verificou-se que 64% dos brasileiros consideram o programa A Voz do Brasil como importante fonte de informações das ações e propostas do governo. Porém, 68% são favoráveis à flexibilização do horário do programa, 26% são contra, e 6% não sabem.

Para o presidente da Abert, se o horário da Voz do Brasil for flexibilizado, a audiência do programa poderá aumentar em até 13 pontos percentuais. Isso porque 22% dos entrevistados declararam que passariam a ouvir o programa.

Defesa do horário

Os argumentos não convenceram o deputado Amaury Teixeira (PT-BA). De acordo com ele, o programa é democrático e não é pautado por interesses ou sensacionalismos. Para o deputado, o horário das 19 horas deve ser mantido porque já faz parte da cultura brasileira.

"Mudar o horário significa diluí-lo, dispersar, perder referência. Hoje, há uma referência forte no Brasil todo em relação ao horário, inclusive de quem está no trânsito."

Por outro lado, o projeto conta com o apoio de vários parlamentares. Quatro requerimentos foram apresentados nesta quinta-feira para a inclusão da proposta na pauta do Plenário.

Lançada durante o governo de Getúlio Vargas, A Voz do Brasil está no ar desde 1935.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.