• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Rio de Janeiro » Tropas federais ficarão o tempo necessário no Complexo da Maré, diz Cardozo

Agência Brasil

Publicação: 24/03/2014 16:45 Atualização: 24/03/2014 17:21

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anuncia que tropas federais irão ocupar o Complexo da Maré por tempo indeterminado. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anuncia que tropas federais irão ocupar o Complexo da Maré por tempo indeterminado. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, pediu hoje (24) a intervenção das Forças Armadas no Complexo da Maré, na zona norte do Rio. O pedido de intervenção se baseia na Garantia da Lei e da Ordem (GLO), instrumento previsto na Constituição Federal que dá poder de policiamento às Forças Armadas.

A solicitação foi feita ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que estava acompanhado do chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general José Carlos De Nardi. "É uma situação definitiva a presença do Estado na comunidade. As forças federais ficarão o tempo que for necessário [na área]", disse o ministro.

Os detalhes técnicos da intervenção, inclusive o número de soldados e a duração da intervenção, serão definidos em outra reunião da cúpula de segurança estadual com representantes dos ministérios da Justiça e da Defesa. O encontro ocorreu no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) no Rio de Janeiro.

Ao justificar o pedido, o governador afirmou que eles têm relação direta com os ataques recentes às unidades de Polícia Pacificadora. O pedido, segundo ele, reforça a vontade do governo de cumprir o cronograma de instalação de uma Unidade de Polícia Pacificadora na Maré no segundo semestre.

"É um passo decisivo para a segurança, em uma área estratégica do Rio, pelo ir e vir nas linhas Vermelha e Amarela, na Avenida Brasil e na Transcarioca, que passam por ali e por uma população trabalhadora que vive ali", disse o governador.

Cabral também disse que o complexo hoje serve de refúgio para vários tipos de crime.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.