• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Desaparecimento » Perícia poderá indicar quem esteve com a professora momentos antes Veículo foi encontrado em Sobradinho e, até o momento, é a principal pista da polícia para chegar ao paradeiro da docente

Correio Braziliense

Publicação: 23/03/2014 09:31 Atualização:

Ford Ka preto, pertencente à professora Márcia Regina, foi achado, na manhã de ontem, na Quadra 2 de Sobradinho - Foto: Polícia Civil/Divulgação (Polícia Civil/Divulgação)
Ford Ka preto, pertencente à professora Márcia Regina, foi achado, na manhã de ontem, na Quadra 2 de Sobradinho - Foto: Polícia Civil/Divulgação
A Polícia Civil do Distrito Federal encontrou, na manhã de sábado, a pista mais relevante, até o momento, para ajudar nas investigações sobre o desaparecimento da professora Márcia Regina Lopes, 56 anos, ocorrido há 13 dias. Agentes da Divisão de Repressão a Sequestros (DRS) localizaram o carro dela, um Ford Ka preto. O veículo estava em via pública, em perfeito estado e foi levado ao pátio do Instituto de Criminalística (IC) para ser periciado.

O resultado da perícia poderá indicar quem esteve com a professora momentos antes do desaparecimento. No entanto, a DRS não divulgou quando o trabalho será concluído. O fato de o veículo ter sido achado em Sobradinho pode orientar os policiais a fazerem buscas na região a fim de encontrar alguma pista que contribua para chegar ao paradeiro da docente. “O veículo, obviamente, vai nos ajudar, mas não podemos adiantar detalhes da investigação para não atrapalhar as diligências”, ponderou o diretor-geral da Polícia Civil do Distrito Federal, Jorge Xavier.

A notícia do aparecimento do carro encheu de esperanças a família da professora. “A expectativa, agora, é de que a polícia tenha elementos materiais para continuar a investigação, ligar os pontos que estavam soltos e saber do paradeiro dela”, comentou o irmão de Márcia, o engenheiro florestal Ezio Tadeu Lopes, 52 anos. Desde o desaparecimento dela, a angústia tomou conta dos familiares. “Parece que a gente está lendo um livro, mas não consegue virar a página. Não conseguimos entender o que aconteceu com a pessoa que a gente tanto ama. Precisamos saber o que houve, por que e quem foi o responsável”, disse.

Márcia foi vista, pela última vez, em 9 de março. Ela teria postado uma mensagem em uma rede social antes do desaparecimento. Como de costume, a professora apresentou o plano de trabalho da aula que daria no dia seguinte. Ela leciona em um colégio particular do Sudoeste.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.