• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Prontidão » Policiais de UPP estão de prontidão por tempo indeterminado

Agência Brasil

Publicação: 21/03/2014 21:04 Atualização:

A Coordenadoria das Unidades de Polícia Pacificadora (CPP) informou hoje (21) que todos os policiais militares estão de prontidão, por tempo indeterminado. A decisão é do Comando da Polícia Militar (CPM). Todos os policiais que estão de serviço não vão sair em seus horários, como de costume. Quem chega para o novo turno se junta aos policiais que já estavam de serviço. O expediente foi prorrogado. Com isso, houve aumento nas equipes de patrulha e a atenção está redobrada.
 
A CPP destaca que quem está de folga permanece de folga, ou seja, os agentes não terão que se apresentar nas unidades onde servem. As folgas não foram canceladas. Os policiais que estão de serviço é que permanecem trabalhando e se juntam a eles os que estão chegando para o serviço, seguindo a escala já determinada. Dessa forma, o efetivo policial das 37 unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) já instaladas está dobrado. O reforço no número de policiais empregados não será divulgado por questões estratégicas.

A decisão foi tomada pelo governo do estado após o ataque contra bases de UPPs ontem (20), nas comunidades de Manguinhos e Lins de Vasconcelos. Na ação dos criminosos, o comandante da UPP de Manguinhos, capitão Gabriel Toledo, foi atingido por um tiro na perna direita e outro militar foi atingido por uma pedrada na cabeça.

O capitão Gabriel está em observação no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM) até o início da próxima semana. O estado de saúde dele é estável, e não precisou passar por cirurgia. O soldado ferido na cabeça foi socorrido para o Hospital Getúlio Vargas (HGV), recebeu pontos nos ferimentos e já teve alta.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.