• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Trânsito » Feriado do carnaval começa com 14 mortes, em Minas

Publicação: 02/03/2014 09:48 Atualização:

Na BR-040, em Juiz de Fora, morreram dois ocupantes de um Gol. Foto: Leonardo Costa/Tribuna de Minas
Na BR-040, em Juiz de Fora, morreram dois ocupantes de um Gol. Foto: Leonardo Costa/Tribuna de Minas
Rodovias com trânsito intenso e chuva em quase todo o estado multiplicaram os acidentes e as mortes no início do feriado de carnaval, que registrou pelo menos 14 mortos em sete desastres nas estradas mineiras. No mais grave, em Indianópolis, no Triângulo Mineiro, quatro pessoas morreram na batida de um carro e um micro-ônibus no km 587 da BR-365. O veículo de passeio rodou na pista e foi atingido pelo coletivo. Na mesma região, na BR-050, entre Araguari e Catalão (GO), uma batida entre um caminhão e um carro causou a morte de um homem.

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte foram registrados vários acidentes, a maioria com feridos, que deixaram as principais saídas da capital congestionadas. O desastre mais grave ocorreu em Nova União, na BR-381, onde a motorista e uma passageira de um Corsa Classic morreram depois que o veículo bateu de frente com uma carreta.

Em Juiz de Fora, no Distrito de Paulo de Lima, na Zona da Mata, a batida entre um Peugeot e um Gol deixou dois mortos no começo da tarde, no km 762 da BR-040. Morreram Maria Aparecida Ferreira e Luiz Gonzaga Ferreira, que viajavam no Gol. A delegada Bianca Mondaini, que estava no Peugeot, e Fabiano dos Santos Mattos, que a acompanhava, sofreram ferimentos. Na madrugada, a Polícia Rodoviária Federal já havia registrado outra morte na mesma estrada, no km 729, próximo ao município de Oliveira Fortes, depois que um jovem que dirigia um Polo bateu na traseira de um caminhão.

Na BR-267, entre Lambari e Conceição do Rio Verde, no Sul de Minas, o motorista do Gol placa LOQ 3198, de Resende (RJ), Júlio César Conceição de Lima, de 23 anos, bateu de frente na carreta Scania HMV 4436. Júlio e o passageiro Junior Conceição Raimundo de Lima, de 29, morreram. Os outros dois ocupantes do carro, Rafael Porto de Marcelo Grossi, de 25, e Renan David de Lima, de 23, ficaram gravemente feridos. O carreteiro escapou ileso. O acidente foi na manhã de ontem. Segundo os bombeiros, o condutor do Gol tentava fazer uma ultrapassagem.

As outras duas vítimas morreram na noite de sexta-feira depois de um acidente na BR-491, em Varginha, também no Sul de Minas. O motorista e a passageira de um Monza não sobreviveram a uma colisão frontal do carro com um ônibus. De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), o condutor do Monza fazia uma ultrapassagem proibida. O acidente ocorreu na altura do km 240. Os dois veículos envolvidos são da cidade de Varginha.

LENTIDÃO Em Betim, uma carreta atravessada na BR-381 impediu a passagem para quem seguia no sentido São Paulo. Situação pior foi registrada em outro ponto da mesma rodovia, no sentido São Paulo. Um caminhão capotou na manhã de ontem no km 765, em Campanha  e não havia sido retirado até o fim da tarde. Segundo a concessionária que administra a estrada, a retenção chegou a 37 quilômetros.

Retenção também na saída da BR-381 para o Espírito Santo. Pela manhã, seis pessoas ficaram feridas em um acidente no km 437 da rodovia, em Caeté, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Dois veículos saíram da estrada e caíram em uma ribanceira, segundo os bombeiros. À tarde, a lentidão chegava ao radar do Bairro São Gabriel, no Anel Rodoviário, por causa de outros acidentes e do excesso de veículos.

Problemas também para quem deixou Belo Horizonte seguindo pela BR-040. Um grande alagamento na pista, em Congonhas, na Região Central de Minas Gerais, provocou congestionamento na rodovia no sentido Rio de Janeiro. O engarrafamento chegou a 15 quilômetros.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.