• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Desaparecida » Localização de corpo de manicure enterrada em lote vago indica crime passional Suspeito do crime, o motoboy Gilmar Vítor da Paixão, fugiu com a criança do casal

Andréa Silva - Aqui

Publicação: 26/02/2014 07:15 Atualização:

Fernanda teve desaparecimento comunicado na sexta-feira foto: Facebook/Reprodução (Facebook/Reprodução)
Fernanda teve desaparecimento comunicado na sexta-feira foto: Facebook/Reprodução

O corpo de uma mulher encontrado na manhã dessa terça-feira enterrado em um lote vago às margens da Avenida Cristiano Machado, no Bairro Guarani, Nordeste de Belo Horizonte, foi reconhecido como sendo da manicure Fernanda Nagia da Silva, de 29 anos. Familiares da jovem, desaparecida desde quinta-feira, fizeram a identificação no local, mas a Polícia Civil informou que somente exames do Instituto Médico-Legal (IML) poderão confirmar a suspeita. A polícia acredita que Fernanda foi morta em um crime passional. O principal suspeito é o marido dela, o motoboy Gilmar Vítor da Paixão, de 34, que chegou a procurar a família da mulher para informar sobre o sumiço dela.

Gilmar foi visto pela última vez na segunda-feira. Depois sumiu, levando o filho do casal, um menino de 7 anos. Investigadores da Divisão de Desaparecidos tentaram contanto com o suspeito, mas ele não atendeu as ligações. O lote onde o corpo foi encontrado fica em frente à casa onde Fernanda e Gilmar viviam com o garoto.

Segundo o delegado Thiago Saraiva, os indícios apontam para um crime cometido entre a noite de quarta-feira e madrugada de quinta. A mulher possivelmente foi morta por espancamento. O suspeito já tem passagem pela polícia, inclusive respondendo por dois homicídios e um crime de ameaça.

Na quinta-feira, dia em que desapareceu, a manicure Fernanda tinha uma consulta logo cedo no dentista, além de clientes agendadas para a manhã, mas não apareceu para os compromissos. “Foi o próprio Gilmar quem procurou a família dela e avisou sobre o desaparecimento. Ele disse que havia saído para levar o filho na escola e que falou rapidamente com a mulher, mas que depois não conseguiu mais contato e descobriu que ela não havia ido ao dentista e nem aberto o salão”, informou o motorista Márcio Pereira, casado com uma irmã da vítima. Segundo ele, naquele dia foram feitas várias ligações para o celular da jovem, que só dava sinal de desligado.

Terra Remexida

O delegado Thiago Saraiva informou que a família da manicure procurou a Divisão de Pessoas Desaparecidas na sexta-feira. Segundo ele, policiais estiveram na moradia do casal e conversaram com o suspeito, que repetiu as informações dadas aos parentes da jovem. “Hoje (ontem) pela manhã, recebemos a denúncia de que a Fernanda estava morta e que o corpo dela havia sido enterrado no lote que fica em frente ao imóvel onde o casal morava”, contou o policial. No local, foi constatado que havia terra remexida. Bombeiros confirmaram tratar-se de uma cova em que havia um corpo de mulher.

Cleber José dos Santos Silva, um dos irmãos da manicure, informou que as brigas entre a irmã e o cunhado eram constantes, motivadas pelo ciúme de Gilmar, e que normalmente os desentendimentos terminavam em agressões.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.