• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Denúncia » MPF denuncia diretores da Google no Brasil por desobediência Em nota, a empresa informou que ainda não foi formalmente intimada, razão pela qual não pode se pronunciar sobre este caso específico

Correio Braziliense

Publicação: 25/02/2014 18:51 Atualização: 25/02/2014 18:53

Dois diretores jurídicos da empresa Google Brasil foram denunciados pela prática de crime de desobediência. Fabiana Regina Siviero e André Zanatta Fernandes de Castro deixaram de responder pedidos de cooperação e ordens judiciais sobre investigações de pornografia infantil na internet.

As ações eram referentes à rede social Orkut. De acordo com um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), feito em 2008 com o Ministério Público Federal em São Paulo (MPF/SP), a empresa se comprometeu a comunicar os casos em que o material ilícito fosse divulgado e a preservar em seus servidores os conteúdos necessários à investigação do crime por um prazo de 180 dias, prorrogável por igual período.

Mas, em muitas vezes, os prazos não foram respeitados e as informações, como dados dos usuários e imagens, negadas. Fabiana também foi denunciada pela prática do crime de omissão porque sua conduta ajudou, mesmo que indiretamente, à veiculação de conteúdo pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.

"A denunciada adotou conduta de deliberadamente excluir os dados imprescindíveis à investigação criminal, tão logo feita a comunicação da existência de divulgação de pornografia infantil pelo serviço Orkut, tornando assim inócua qualquer decisão judicial", de acordo com as procuradoras da República Adriana Scordamaglia e Melissa Garcia Blagitz de Abreu e Silva. Já André Zenatta desrespeitou duas vezes o envio de dados à Justiça.

Em nota, o Google Brasil informou que ainda não foi formalmente intimado, razão pela qual não pode se pronunciar sobre este caso específico. A empresa também ressaltou que sempre colabora com as autoridades brasileiras em investigações contra a pornografia infantil e cumpre à risca todas as ordens judiciais que estão ao seu alcance.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.