• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Preconceito » Após ter o filho preso, policial civil chama cabo da PM de "macaco" em BH Caso ocorreu quando uma ocorrência de prisão por desacato era registrada na Central de Flagrantes. Caso será investigado pelas corporações

Estado de Minas

Publicação: 23/02/2014 16:50 Atualização: 23/02/2014 16:59

Um policial civil é suspeito de chamar um cabo da Polícia Militar de "macaco" durante uma discussão no final da noite desse sábado, na Central de Flagrantes (Ceflan), no Bairro Floresta, Região Leste de Belo Horizonte.

Segundo consta no boletim de ocorrência, o caso teve início depois que um filho do policial civil foi preso por desacato. Eles estavam na Ceflan para o registro do fato quando o servidor encontrou com alguns militares e, visivelmente alterado, começou a xingá-los.

Em seguida, um cabo lotado no 22º Batalhão questionou o comportamento do homem que, por sua vez, o respondeu com insulto racista e o chamou de "macaco". O PM, então, deu voz de prisão ao suspeito. O servidor, porém, afirmou que ninguém iria prendê-lo e fugiu em seguida.

Ao sair da Ceflan, o policial civil tropeçou e caiu em uma escada. Depois, ele foi levado por outros colegas de corporação para uma viatura e deixou o local. O suspeito não estava em serviço e os nomes dos envolvidos na ocorrência não foram divulgados.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que o servidor da corporação alega ter sido agredido por PMs até se identificar como policial. Ferido, ele foi conduzido para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Centro-sul, onde foi atendido. Ainda conforme a polícia, foi registrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por se tratar de um crime de menor potencial ofensivo e encaminhado ao Juizado Especial Criminal. O caso será apurado pelas polícias.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.