• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Atingido na cabeça » Cinegrafista ferido em manifestação no RJ tem morte cerebral

Correio Braziliense

Publicação: 10/02/2014 11:22 Atualização: 10/02/2014 14:59

O cinegrafista da TV Bandeirantes Santiago Andrade, 49 anos, teve a morte cerebral constatada nesta segunda-feira (10). A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. Santiago estava internado em estado grave no Hospital municipal Souza Aguiar, desde a quinta-feira (6).

Andrade foi atingido na cabeça por um explosivo, quando fazia a cobertura de manifestação contra o aumento do valor da passagem de ônibus, na última quinta-feira, próximo à Central do Brasil, no centro da capital fluminense. Ele teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha esquerda. A equipe médica o submeteu a uma cirurgia para diminuir a pressão craniana, assim que chegou ao hospital. No sábado, uma tomografia comprovou que a hemorragia havia sido controlada, mas o estado de saúde do cinegrafista piorou. Ele tinha mais de 20 anos de profissão e trabalhava há 10 anos na Rede Bandeirantes. Santiago era casado e deixa quatro filhos.

Investigação

O momento em que o cinegrafista foi atingido pelo artefato foi registrado por outros profissionais da imprensa e câmeras de vigilância instaladas no Centro do Rio. Após a divulgação das imagens, o tatuador Fábio Raposo se apresentou na 17ª DP (São Cristovão) no sábado (8/2). Em depoimento, ele confirmou à polícia ter passado o rojão ao homem que acendeu o artefato que atingiu o Andrade. No entanto, o rapaz disse que não conhecia o suspeito de lançar o rojão em meio ao tumulto.

Ainda sem identificar esse suspeito, a polícia apura se o rapaz que aparece nas imagens tem ligação com o deputado estadual Marcelo Freixo (PSol). À polícia, Marcelo Mattoso, estagiário do advogado que defende o suspeito já preso, Jonas Tadeu Nunes, disse que recebeu ligações da manifestante Elisa Quadros, apelidada de Sininho, nas quais ela teria dito que o suspeito conhece o parlamentar. Sininho, que também já foi presa em outro protesto no Rio, também teria oferecido ajuda jurídica a Raposo.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.