• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Vestidos de preto » Jovens se casam em estilo gótico e causam polêmica em Minas Na cerimônia de núpcias, realizada em janeiro, os noivos e convidados se vestiram de preto, cor característica da cultura gótica

Landercy Hemerson -

Publicação: 05/02/2014 08:00 Atualização:

Padre João Carlos Barbosa, o Joca, se defende:
Padre João Carlos Barbosa, o Joca, se defende:"Não sou estilista!" foto: Facebbok/Reprodução

O casamento de dois jovens adeptos do estilo gótico tornou-se polêmica em Rubim, cidade a 764 quilômetros de Belo Horizonte, no Vale do Jequitinhonha, Nordeste de Minas. Tem até fiéis que já se mobilizam para afastar o pároco local. Na cerimônia de núpcias, realizada em janeiro, os noivos e convidados se vestiram de preto, cor característica da cultura gótica. Algumas beatas reagiram com críticas durante o evento e um boletim de ocorrência policial foi registrado contra elas. O padre João Carlos Barbosa Nunes, o Joca, se defende, afirmando que foi um casamento como qualquer outro. “Obedeci a tudo como a Igreja Católica manda. A gente não pode negar um casamento. Já em relação às pompas e circunstâncias da cerimônia, se não ferem princípios morais, o padre não tem como interferir, incluindo no que se refere às roupas de noivos e convidados. Afinal, padre não é estilista”, disse o religioso.

O tatuador Wesley Aurélio Mendes Chaves, de 26 anos, e sua noiva Fernanda Alves Martins, de 20, subiram ao altar da Paróquia do Senhor do Bom Jesus, em Rubim, em 11 de janeiro. Wesley, que nasceu na cidade, diz que desde os 13 anos adotou o estilo gótico, atraído principalmente pelo apelo musical. Fernanda, que chegou a Rubim há três anos, desde os 15 anos é gótica. O encontro entre eles foi há um ano e seis meses. Depois de um período morando juntos, eles decidiram sacramentar a união no religioso, já que desde crianças são católicos. “É apenas um estilo de vida. Fiquei um período afastado da Igreja Católica devido ao preconceito de alguns frequentadores. Há sete anos conheci o padre Joca em uma cidade baiana e ele me trouxe de volta à Igreja. Sempre tive minha fé cristã e toda essa situação me leva apenas a fortalecê-la.”

Wesley não considera que tenha desrespeitado a tradição católica. Segundo ele, desde outubro de 2013 o casal vinha seguindo todos os trâmites para receber o sacramento matrimonial. O tatuador considerou como preconceito as pessoas considerarem o casal satanista e praticante de magia negra. “Peço a Deus que me dê força para enfrentar tudo que é contra. É um casamento legítimo e não há o que contestar”, disse.

Cultura

No Brasil, a cultura gótica ficou conhecida no começo da década de 1980 como “dark”. Ela teve início no Reino Unido, no final da década de 1970, inspirada no gênero pós-punk. É um estilo de vida, associado à música dar-kwave, gothic rock, pós-punk, ethereal wave. O visual dos adeptos chama atenção pelas roupas pretas, maquiagem pesada e penteados alternativos, com cabelos desfiados, desarrumados e desgrenhados, às vezes, tingidos com cores fortes, além de uma certa bagagem filosófica e literária. A música glamoriza a decadência, o ni-ilismo, o hedonismo e o lado sombrio. Originalmente, gótico deriva-se de godos, povo germânico considerado bárbaro que se extinguiu aproximadamente em 700 d.C. Como metáfora, o termo foi usado para designar pejorativamente a tendência arquitetônica, criada pela Igreja Católica, da baixa Idade Média e, por consequência, toda produção artística no começo do período renascentista.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.