Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Atenção dos motoristas » Desatenção é a causa da maioria dos acidentes nas rodovias brasileiras Motorista de caminhão que matou cinco pessoas no Rio de Janeiro estava ao telefone na hora da tragédia: uma combinação mortal

Leandro Kleber

Publicação: 31/01/2014 07:52 Atualização:

Condutor não percebeu que a caçamba do veículo estava levantada e derrubou passarela na Linha Amarela foto: Ricardo Moraes/Reuters (Ricardo Moraes/Reuters)
Condutor não percebeu que a caçamba do veículo estava levantada e derrubou passarela na Linha Amarela foto: Ricardo Moraes/Reuters

O acidente provocado por um motorista de caminhão que falava ao celular na Linha Amarela, no Rio de Janeiro, e que resultou na morte de cinco pessoas, é apenas um retrato das estatísticas oficiais das autoridades de trânsito do país. De acordo com o Departamento de Polícia Rodoviária Federal (PRF), a maior causa dos acidentes nas rodovias brasileiras é resultado da falta de atenção dos motoristas. O uso do aparelho telefônico, como admitiu em depoimento à polícia o motorista do caminhão Luiz Fernando da Costa, está incluso na desatenção. A caçamba do veículo derrubou parte da passarela na via expressa da capital fluminense.

De acordo com a PRF, 46% das colisões ocorrem devido à distração, que incluem ainda mexer no volume do som enquanto o carro está em movimento e procurar objetos no banco do passageiro ou traseiro do veículo. “O principal problema é o desvio de atenção. O motorista, por estar focado no telefone, dirige no trânsito como se fosse algo automático. No caso do motorista do caminhão no Rio de Janeiro, se ele não estivesse ao celular, poderia ter percebido a caçamba levantada, olhando pelo retrovisor, ou mesmo ter percebido que o veículo estava se comportando de forma diferente. Com a caçamba levantada, diminui a estabilidade do caminhão”, analisa o especialista em trânsito, professor da Universidade de Brasília Paulo César Marques da Silva.

“As pessoas não têm essa consciência (do perigo do uso do aparelho telefônico). Tem de haver fiscalização e punição, mas também trabalho de conscientização”, afirma Paulo César. Segundo ele, é fácil perceber quando uma pessoa está ao celular enquanto dirige. “É como num shopping center, você observa as pessoas zanzando de um lado para o outro quando estão no telefone. Não é diferente no trânsito. Em qualquer lugar, você pode ver motoristas saindo das suas faixas, andando em marchas reduzidas, entre outras características”, destaca.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »