Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Rolezinhos » Governo e associações de shoppings marcam nova reunião para discutir rolezinhos

Agência Brasil

Publicação: 29/01/2014 20:24 Atualização:

O encontro desta manhã entre o governo e associações de shoppings preocupadas com os rolezinhos das últimas semanas serviu também para discutir as manifestações contrárias à Copa do Mundo deste ano no Brasil. Uma nova reunião sobre a segurança dos estabelecimentos comerciais foi marcada para  25 de fevereiro.

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência (SG), cujo ministro Gilberto Carvalho coordenou a audiência, quem decidir protestar contra o Mundial deve ter o seu direito garantido pelo caráter democrático, “desde que assegurados também os direitos daqueles que pretendem acompanhar e participar” da competição.

Os “parâmetros de atuação das seguranças internas” dos shoppings com o objetivo de “preservar suas atividades comerciais” serão discutidos na reunião do próximo mês, cuja presença foi confirmada pelo governo em São Paulo. Segundo nota da SG, as normas de segurança dos comércios devem garantir os “direitos de acesso e circulação em seus espaços e coibir a ocorrência de ilegalidades como depredações, furtos ou ameaças”.

Na reunião de hoje (29), o presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), Nabil Shahyoun, sugeriu que espaços ociosos de municípios sejam destinados ao encontro dos jovens e adolescentes que têm se encontrado nos shoppings nos últimos dias .

Durante o encontro, o governo considerou a necessidade de se reorientar padrões de atuação das forças de segurança, “no sentido de evitar posturas preconceituosas e discriminatórias ou ações inadequadas e desproporcionais”. Há duas semanas, o ministro da SG disse que os rolezinhos não devem ser reprimidos .

Estiveram presentes, além de Gilberto Carvalho, as ministras da Cultura, Marta Suplicy, da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros, e a secretária nacional da Juventude, Severine Macedo. Os representantes do governo disseram também que o diálogo é o principal instrumento para compreender os padrões de convivência desses tipos de eventos e que é preciso executar mais políticas públicas para atender às demandas dos jovens.

“Os ministros manifestaram a percepção de que esses eventos são expressão do dinamismo, da mobilidade social e das mudanças que caracterizam a sociedade brasileira nos últimos anos”, informa também a nota da Secretaria Geral.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »