Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Fechado » Shopping Iguatemi de Brasília fecha devido a rolezinho A manifestação em Brasília foi marcada, segundo organizadores do movimento, "para protestar contra a discriminação social"

Correio Braziliense

Publicação: 25/01/2014 09:53 Atualização: 25/01/2014 10:12

O Shopping Iguatemi segue decisões tomadas por centros de compras do Rio de Janeiro e de São Paulo - Foto: Iguatemi Brasília/Divulgação (Iguatemi Brasília/Divulgação)
O Shopping Iguatemi segue decisões tomadas por centros de compras do Rio de Janeiro e de São Paulo - Foto: Iguatemi Brasília/Divulgação
Assim como em outros estados, os centros de compras do Distrito Federal já tomam medidas para impedir os rolezinhos. O Shopping Iguatemi, local onde estava programada uma grande mobilização neste sábado, vai fechar as portas. A direção do empreendimento decidiu não abrir neste sábado por considerar que seu espaço físico não é planejado para receber qualquer tipo de manifestação. Segundo nota divulgada pelo estabelecimento, a medida foi tomada no sentido de “garantir a segurança de seus clientes, lojistas e colaboradores”. Ainda assim, as forças de segurança mantêm a programação de monitorar 13 shoppings de Brasília (sete de forma mais próxima). Até o fechamento desta edição, não havia a confirmação do fechamento de outros centros de compras.

A decisão do Iguatemi segue a linha de outros estabelecimentos no país. No último fim de semana, os shoppings Leblon, no Rio de Janeiro, e JK Iguatemi, em São Paulo, não abriram durante todo o dia, com receio dos rolezinhos. A Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop), preocupada com a repercussão negativa do fenômeno para o segmento, chegou a pedir ajuda federal e se reunirá com o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, na quarta-feira, em busca de soluções.

O segmento lojista do DF se preocupa justamente com o efeito negativo que os rolezinhos podem gerar no faturamento. “Tememos que essa movimentação afaste nossos clientes. Onde já ocorreu, a procura caiu 25%”, disse o presidente em exercício do Sindicato do Comércio Varejista do DF (Sindivarejista), Edson de Castro. “Sábado é o dia de maior circulação de clientes nos shoppings. As manifestações são válidas, mas é preciso respeitar o direito de nossos clientes e o patrimônio”, acrescenta o presidente da Federação do Comércio no DF (Fecomércio), Adelmir Santana.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »