• (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Minas Gerais » Adolescente acusado de agredir e afogar menino de 5 anos é apreendido G., de 12 anos, e o colega V., de 14 anos, agrediram a criança a pauladas e jogaram em um lago na cidade de Itaúna

Luana Cruz -

Publicação: 09/01/2014 09:36 Atualização:

O adolescente G., de 12 anos, acusado de matar um menino de 5 anos em Itaúna, na Região Central de Minas Gerais, foi apreendido na quarta-feira. O crime aconteceu no dia 27 de dezembro, quando o adolescente e o colega, V. de 14 anos, agrediram a criança a pauladas e jogaram em um lago. Ainda no ano passado, o delegado Weslley Amaral de Castro pediu a prisão cautelar dos acusados e a Justiça autorizou a apreensão de G.. Na época, não havia vagas em unidade socioeducativa, ficando o menor solto na cidade. Agora ela cumpre medida cautelar de 45 dias.

No dia do homicídio, os três foram brincar perto de um lago na zona rural da cidade. O adolescente V. era amigo do pequeno Enzo Henrique Campos. Ele levou a criança e chamou outro conhecido, o menor G.. De acordo com o delegado, G. propôs ao colega estuprar a criança. A polícia ainda não tem certeza se a violência sexual foi concretizada. Com medo, Enzo começou a chorar e disse que contaria para a polícia que os dois tentaram abusar dele. G. agrediu o menino e pediu ajuda de V. para matá-lo. Os adolescentes deram chutes e socos, além de usaram um pedaço de pau para espancar o menino.

Depois, jogaram Enzo ainda vivo no lago, mas o menino conseguiu sair, cuspindo muita água e sem fôlego. Os agressores então jogaram a criança na parte funda do lago, para que ele não conseguisse voltar. Enzo ficou desaparecido até a família sentir falta dele e a história macabra ser revelada ainda no mesmo dia da morte. 

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.