Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Desastre » Ministério da Saúde reforça ajuda às vítimas das chuvas no Espírito Santo

Agência Brasil

Publicação: 26/12/2013 14:09 Atualização: 26/12/2013 15:25

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante videoconferência com autoridades do Espírito Santo e Minas Gerais para tratar de medidas emergenciais de auxílio aos desabrigados e desalojados pelas enchentes. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante videoconferência com autoridades do Espírito Santo e Minas Gerais para tratar de medidas emergenciais de auxílio aos desabrigados e desalojados pelas enchentes. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Duas toneladas de medicamentos embarcam esta noite de Brasília para o Espírito Santo para atender às vítimas das enchentes no estado. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (26)  pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Segundo Padilha, são 30 tipos de medicamentos – desde anti-inflamatórios, antitérmicos, alguns tipos de antibióticos, remédios para hipertensão e diabetes até itens para socorro como atadura, gaze e soro fisiológico. O material enviado hoje será suficiente para atender a 15 mil pessoas por 30 dias. Esta é a segunda vez que o Ministério socorre o estado, desde o dia 20 de dezembro. O governo capixaba já havia recebido outras 2 toneladas de medicamentos.

Com o reforço de dois helicópteros – um da Força Aérea Brasileira e outro do governo local –, o Ministério da Saúde decidiu hoje enviar ao estado mais três equipes especializadas em transporte aéreo para ajudar nos resgates do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu. Os grupos são formados por médico, enfermeiro e auxiliar de enfermagem. No último dia 24, uma equipe já tinha embarcado para o Espírito Santo.

O transporte aéreo está sendo usado para resgatar pessoas em áreas inundadas ou em locais de deslizamentos e levá-las para hospitais. Além dos helicópteros, Padilha disse que, até o fim da semana, os capixabas vão receber o reforço de mais quatro viaturas do Samu com tração 4x4, além das nove que já tinham sido disponibilizadas no início das inundações.

O Ministério da Saúde também vai deslocar dois coordenadores da Força Nacional do SUS para avaliar, junto com as autoridades de saúde local, a necessidade de enviar equipamentos hospitalares e equipes especializadas em cirurgias para atendimentos de urgência e emergência em hospitais da região norte do Espírito Santo. A medida pode ser adotada para que os atendimentos não fiquem concentrados numa mesma região.

“Até esse momento está descartada a necessidade de montarmos um hospital de campanha naquela região, no entanto, [essa possibilidade] não está descartada definitivamente ”, disse o ministro, caso piorem as chuvas.

Apesar de não ter havido dano a nenhuma unidade que realiza tratamentos de diálise e quimioterapia no Espírito Santo, desde o dia 24, as pessoas que estão em tratamento crônico estão sendo mapeadas. A Secretaria de Saúde local quer saber se esses pacientes estão em abrigos, desalojadas ou casas de parentes para organizar os atendimentos, se for o caso. Os serviços de atenção básica no estado também receberam reforço de 114 profissionais do Programa Mais Médicos.

Alexandre Padilha também acompanha a situação em Minas Gerais. “Desde o dia 24 [de dezembro]  preocupa o Ministério da Saúde a situação no município de Aimorés. Nós, inclusive, mandamos para o estado de Minas Gerais dois kits de medicamentos e insumos de socorro que foi solicitado. Até o momento, Minas não solicitou a ampliação de ajuda do ministério”, informou o ministro que se reuniu por meio de videoconferência com autoridades de saúde do Espírito Santo e de Minas Gerais.

“A previsão é que as chuvas continuem. Temos que manter o estado de alerta ainda, com riscos de chuvas fortes sobretudo no Espírito Santo. Nos próximos dias, há possibilidade de inundações, deslizamentos, ou seja, o alerta tem que ser constante”, disse o ministro.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »