Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Fortes chuvas » Defesa Civil oficializa oitava morte por chuvas em Minas Berenice Bueno Ayres Reis morreu soterrada na MG-474, em Aimorés. Outro caso ainda está em análise. É a morte do agricultor Jancer Fabiano Ruas, de 30 anos, cujo corpo foi encontrado em um córrego

Luana Cruz -

Publicação: 20/12/2013 08:52 Atualização:

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) oficializou oito mortes no balanço da temporada de chuva 2013/2014. Berenice Bueno Ayres Reis, que morreu soterrada na MG-474, em Aimorés, foi incluída como mais uma vítima de temporais. Outro caso que está em análise é a morte do agricultor Jancer Fabiano Ruas, de 30 anos, cujo corpo foi encontrado em um córrego na zona rural de Francisco Sá, no Norte de Minas. A Cedec vai aguardar perícia para confirmar se ele foi surpreendido por uma tromba-d’água quando tentava atravessar a cavalo.

Fortes chuvas na quarta-feira deixaram rastro de destruição em Aimores. A mulher que morreu estava em um carro atingido por uma barreira que cedeu. Outra mulher ficou presa dentro de outro veículo, mas foi salva por bombeiros. Segundo o capitão Elias Vieira, da Polícia Militar, os motoristas de dois veículos desceram no meio da tempestade para avaliar a possibilidade de seguir pela MG-474 no trecho onde houve um desmoronamento de terra.

“Uma delas (Berenice) desceu e foi conversar com a outra. Neste momento, mais terra desceu e as atingiu”, contou. Os carros foram arrastados para uma ribanceira e a rodovia ficou interditada durante todo o dia.

Além do acesso prejudicado pela queda de barreiras, moradores de Aimorés sofreram com falta de comunicação por telefone. Segundo a prefeitura, 4.800 pessoas foram atingidas pelas chuvas. O alerta continua na cidade, onde a previsão é que chova muito até amanhã. Depois de decretar estado de emergência, a prefeitura pediu que todos que moram em situação de risco deixem suas casas e procurem abrigo nas escolas municipais. “Estamos contabilizando os danos e prevenindo as populações de encostas para a chuva no fim de semana, que pode provocar mais deslizamentos”, ressaltou o secretário municipal de administração, Marcelo Rangel Leão.

Deslizamento de terra durante a chuva arrasta carros e mata mulher em Aimorés Apenas 10 cidades mineiras enviaram à Defesa Civil planos de ação contra chuva Cidades esnobam ajuda contra chuva Chuva causa estragos em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha Chuva provoca desabamentos, alagamentos e deixa ferido em Governador Valadares Corpos de cinco vítimas de deslizamento de terra em Sardoá são enterrados
Nos primeiros 18 dias de dezembro, choveu 500 mm na cidade, a média é de 200mm. No Bairro Manhuaçu, que fica na beira do Rio Doce, todos os moradores foram atingidos pela chuva de quarta-feira. No Barra Preta, metade da população perdeu todos os pertences. Ao todo, 800 famílias foram desalojadas. Cerca de 40 casas desabaram na cidade.

Vale do Rio Doce

Aimorés é a segunda cidade do Vale Rio do Doce a registrar tragédias no início do período chuvoso deste ano. Bombeiros ainda fazem buscas por uma criança de 7 anos que desapareceu em um deslizamento de terra em Sardoá. O incidente matou cinco pessoas da mesma família que estavam na casa soterrada por uma encosta.

Norte de Minas

A morte em análise pela Cedec no Norte de Minas ocorreu no distrito de Cana Brava, zona rural de Francisco Sá, a 469 quilômetros de Belo Horizonte. O corpo do agricultor foi encontrado no córrego da fazenda Bebedouro. Jancer estava acompanhado da mãe, que seguia montada em outro cavalo e conseguiu escapar da tromba d’água.

Nove mineiras decretaram situação de emergência: Ataléia, Vargem Alegre, Santos Dumont, Rio Pardo de Minas, Comercinho, Capelinha, Sardoá, Mantena e Itambacuri.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »