Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Saldo » Prefeitura confirma três mortes e divulga balanço parcial da destruição causada pelas chuvas

Publicação: 12/12/2013 11:16 Atualização:

A prefeitura de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, confirmou a terceira morte devido as fortes chuvas que assolam a cidade na manhã desta quinta-feira (12), subindo para três o número de vítimais fatais no Rio de Janeiro. Além disso, de acordo com um balanço feito pelo orgão, pelo menos 70 toneladas de lixo e materiais destruídos pela chuva foram recolhidos pela Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb). A ação faz parte da força-tarefa formada pela prefeitura do Rio para atender as principais localidades atingidas pela forte chuva desta quarta-feira.

O pedreiro Martinho da Silva, de 50 anos, estava desaparecido desde a madrugada de quarta-feira (11), no bairro Rodilândia, quando foi arrastado pela correnteza de um rio. O corpo foi encontrado no município de Belford Roxo, no Rio Botas, e reconhecido pela família. O corpo de Neilson Viana Ribeiro, de 18 anos, que caiu num rio do bairro de Recantus, também foi encontrado. Em Bom Jesus do Itabapoana, no Noroeste Fluminense, o corpo de Reinaldo de Souza, de 26 anos foi resgatado de dentro de um carro, que caiu de uma ponte na RJ-230. A estrutura não resistiu à força da água.

Força-tarefa

A operação para limpar e desobstruir as ruas é feita em 13 comunidades da zona norte. De acordo com o secretário municipal da Casa Civil, Pedro Paulo, a Fazenda Botafogo foi a comunidade mais afetada pelo temporal. Ele disse que a previsão é de a força-tarefa atuar nas próximas 48 horas.

Equipes da Subsecretaria de Gestão das Bacias Hidrográficas (Rio-Águas) fazem a limpeza de oito rios da zona norte. A Companhia Municipal de Energia e Iluminação (RioLuz) já substituiu 45 lâmpadas, reparou 11 circuitos partidos e restaurou 13 redes elétricas. A Secretaria Municipal de Conservação informou que fez a limpeza em mais de 200 caixas de ralo para melhorar o escoamento de água.

Segundo o secretário municipal da Casa Civil, Pedro Paulo, cerca de 20 famílias passaram a noite na Associação de Moradores do Parque Colúmbia e 40 na Vila Olímpica do Complexo de Favelas do Alemão. No entanto, isso ocorreu como medida preventiva, já que não houve nenhum desabamento no município do Rio.

"O objetivo dessa força-tarefa é trazer rapidamente a normalidade para a zona norte da cidade, que foi a região que mais sofreu com as chuvas de ontem. A cidade toda sofreu com essa chuva extraordinária. Mas a volta à normalidade foi mais rápida que nessa região", explicou o secretário.

Pedro Paulo informou ainda que o principal ponto de transtorno para a população foi a Avenida Brasil, principal via de ligação das zonas norte e oeste com o centro da capital, que chegou a ficar fechada na altura de Irajá, na zona norte do Rio, por causa do transbordamento do rio Acarí.

A força-tarefa está atuando nas localidades de Irajá, do Parque Colúmbia, do Jardim América, da Pavuna, da Fazenda Botafogo, da Parada de Lucas, do Cordovil, de Acarí, de Guadalupe, de Anchieta, do Alemão, de Vigário Geral e de Manguinhos, todas na zona norte. A base da força-tarefa está instalada na Região Administrativa de Irajá. Fazem parte do mutirão, as secretarias municipais de Conservação e de Obras, a Comlurb, a Rio-Águas, a RioLuz, a Guarda Municipal e a Defesa Civil.

Com informações de agências

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »