Pernambuco.com



  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Mistério » Corpos de brasileiros foram encontrados na garagem de casa, sem sinais de trauma, nos EUA

Agência O Globo

Publicação: 11/12/2013 16:43 Atualização:

O capitão Angelo Nieves, da Polícia de Orange County, nos Estados Unidos, disse ao O Globo que, embora ainda não exista confirmação oficial de que os três corpos encontrados em um condomínio próximo a Orlando sejam dos brasileiros descritos pela imprensa local, tudo leva a crer, pelos documentos, depoimentos de vizinhos e agentes da imobiliária e o local onde os corpos, que são de Márcio Ferraz do Amaral, de 45 anos; de sua mulher, Cledione, de 34 anos, e da filha do casal, de 10 anos. A informação oficial ainda depende do trabalho de identificação e perícia do IML. Os três estariam mortos já há três semanas.

As vítimas foram encontradas no sábado, em avançado processo de decomposição, em um condomínio de luxo, após agentes da imobiliária que procuravam os inquilinos sentirem forte mau cheiro e entrarem na casa. O policial confirmou que a perícia inicial da residência, nas cercanias da região de Lake Nona, onde está o condomínio de casas, não encontrou sinais de arrombamento, de ameaça externa ou de que as mortes tenham ocorrido em outro local e os corpos, removidos à garagem.

"As mortes parecem ter ocorrido dentro da própria garagem e não há danos aparentes à casa, sinais de luta. A olho nu, também não há sinais de traumas e ferimentos nas vítimas", disse Nieves.

O capitão negou que os corpos tenham sido encontrados dentro do carro estacionado na garagem e que a polícia esteja convencida de que um dos membros da família matou os outros dois e se suicidou em seguida:

"Não quer dizer que não vamos olhar para esta tese de duplo assassinato seguido de suicídio, mas, diante da decomposição dos corpos, não temos como cravar nada. As investigações estão no início".

Márcio é piloto de uma companhia aérea brasileira e Cleidione, funcionária da Disney. O administrador do imóvel afirmou aos policiais que foi até o local, a pedido do proprietário da casa, para cobrar o aluguel, em atraso há três meses.

Sem a conclusão do trabalho forense, a polícia prefere manter cautela nas investigações. Potenciais familiares das vítimas já foram contactados, mas Nieves não quis informar se eles vivem nos EUA ou no Brasil. Os nomes do empregador do piloto brasileiro e de sua filha também não foram revelados.

O trabalho dos técnicos do IML local não tem prazo para terminar, disse o capitão, segundo o qual o relatório toxicológico completo pode levar meses para ser concluído.

De acordo com Nieves, até a descoberta dos corpos pelos agentes da imobiliária que alugava a casa para a família Ferraz do Amaral, nenhum alerta de desaparecimento que possa se relacionar ao caso havia chegado à Polícia de Orange County.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »