IPI Zero Petição online sugere IPI zero para bicicletas Vídeo criado pelo movimento Bicicleta para Todos (BPT) convida a população para compor o abaixo-assinado que será entregue em Brasília.

Por: Mariana Fabrício - Diario de Pernambuco

Publicado em: 18/03/2014 18:17 Atualizado em: 18/03/2014 18:42

O Imposto sobre Produtos Industrializados representa 10% do valor da bicicleta. Com a redução, as vendas poderiam aumentar 11,3%.Foto: Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press.
O Imposto sobre Produtos Industrializados representa 10% do valor da bicicleta. Com a redução, as vendas poderiam aumentar 11,3%.Foto: Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press.

Uma petição online que sugere a redução do IPI sobre as bicicletas já conseguiu reunir mais de 80 mil assinaturas. O objetivo é incentivar o uso do meio de transporte através da isenção do imposto. A iniciativa é da rede Bicicleta para Todos (BPT), que reúne pessoas, empresas e entidades visando aumentar o acesso de brasileiros à bicicleta.

Um vídeo explicativo foi postado em novembro de 2013 no canal Youtube e convida a população para aderir à campanha. Apesar do alcance que vem ganhando desde essa data, ainda são necessárias quase 70 mil nomes para o documento ser entregue em Brasília.


Segundo o movimento Bicicleta para Todos, o IPI zero é “uma medida urgente e necessária”. Um estudo divulgado pela rede aponta que o imposto representa 10% do valor do produto e que, com a redução, as vendas poderiam aumentar 11,3%. A pesquisa também justifica que o Brasil é o 3 maior produtor e o 5° maior consumidor de bicicletas no mundo. O que representa 4,4% do mercado internacional. Nesse caso, os altos impostos podem facilitar as vendas no mercado negro.



Além desses dados, o BPT informa que os carros pagam 32% de taxas, enquanto as bicicletas 70%. Aliado aos números estão os benefícios do ciclismo, como a redução de doenças relacionadas ao sedentarismo, o aumento do convívio social, a melhoria da qualidade do ar e da mobilidade urbana.

De acordo com coordenador geral da Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife, Guilherme Jordão, a campanha deve abranger as esferas federal e estadual. "Estamos apoiando e agindo como promotores da ação, mas defendemos que a redução deve partir tanto do governo federal, como do estadual. A redução da carga tributária sobre qualquer produto incentiva a venda, então deve haver esse tipo de investimento público para estimular o uso de bicicletas", justifica.

Do ponto de vista comercial, a redução também seria positiva, garante o empresário Alcides Neto, dono da Ciclo Adventure. “Acho importante esse tipo de ação porque é um contra censo lançar campanhas e incentivar a criação de espaço para a bicicleta na rua sem dar condições para a população comprar. Sou a favor tanto como empresário, como ciclista.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.