• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
BikePE Restauração e personalização de bicicletas no Recife Conheça o Reciclo Bikes, atelier que restaura e personaliza bikes na cidade

Por: Laís Araújo - Diario de Pernambuco

Publicado em: 24/05/2013 19:00 Atualizado em: 03/06/2013 10:32

As arquitetas responsáveis pelo Reciclo são Maria Escorel e Patrícia Quintella. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
As arquitetas responsáveis pelo Reciclo são Maria Escorel e Patrícia Quintella. Foto: Paulo Paiva/DP/D.A Press
O enraizamento da cultura da bicicleta como meio de transporte traz consigo vários benefícios para a cidade. Além de ações políticas e cidadãs de apoio aos ciclistas e, consequentemente, à mobilidade urbana, o pensamento também torna visível um nicho de mercado antes pouco explorado. No Recife, duas arquitetas perceberam o potencial do veículo e criaram o atelier Reciclo Bikes, focado na restauração e personalização de bicicletas. Levando em consideração o gosto dos clientes, o orçamento disponível e o conceito de aproveitamento de peças e bicicletas antigas, o atelier tem conquistado público novo e disposto a investir nesse tipo de projeto.

As arquitetas responsáveis pelo Reciclo são Maria Escorel e Patrícia Quintella. Ambas viveram temporadas em países europeus, onde a utilização de bicicletas como principal meio de transporte é mais difundida. “Eu vivi em Milão e Maria viveu em Dublin, onde você encontra com mais facilidade diversos tipos diferentes de bicicletas urbanas. Esse tipo de serviço que a gente está oferecendo, de personalização e restauração, lá a gente encontra com mais facilidade”, diz Patrícia. Ela conta que a ideia surgiu naturalmente, já que as arquitetas pedalam no dia a dia. As duas personalizaram suas próprias bicicletas, que acabaram se tornando projetos embrionários do atelier. “Sem grana para uma nova, comprei uma Caloi 10 de 77 num posto de gasolina em Olinda. Fui aprendendo como era o processo, desmontei e comecei a personalizar. Garimpei muito. É a bicicleta que uso hoje em dia e por ter utilizado peças de qualidade, nunca tive nenhum problema com ela”.

As bicicletas de Maria e Patrícia acabaram chamando atenção nas ruas do Recife. “Quando saíamos juntas para pedalar, as pessoas nos paravam e perguntavam sobre nossas bicicletas. Fomos conversando e vendo que era possível montar o atelier, aproveitando os estímulos ao uso da bicicleta que estão acontecendo na cidade”, relata Patrícia. Para utilizar os serviços da Reciclo, possuir a bike previamente é opcional. As arquitetas fazem projetos partindo do zero ou com peças e esqueletos de bicicletas antigas. “Em um dos projetos, Maria viu a bicicleta que queríamos na rua e conversou com o dono, que aceitou vendê-la”, conta. “Como íamos utilizar somente o quadro, devolvemos ao dono o restante das peças”.

RecicloBikes/Divulgaão
RecicloBikes/Divulgaão
O orçamento do produto só pode ser feito após discussão de ideias. “A gente precisa saber o que a pessoa quer e espera. É um projeto. Há quem busque um direcionamento e há quem já chegue com a ideia totalmente formada. Independentemente disso, é o projeto desejado que vai ditar o preço, que pode variar muito”. A dona da bicicleta feita a partir do quadro antigo é Marília Wanderley. Ela conta que voltou a andar de bicicleta com frequência após a encomenda. “Achei o serviço excelente. A bicicleta ficou pronta, do zero, em cerca de 15 dias”.

Patrícia Quintella explica que a escolha de cada componente é pensada e que a utilização de boas peças é um fator essencial durante a personalização. “Somos ciclistas e conhecemos bem os componentes, então utilizamos apenas material que recomendaríamos. Em lojas, você pode encontrar bicicletas caras, mas com componentes baratos. Não fazemos isso”. A produção do atelier é voltada para bicicletas urbanas. Além da construção de novas bicicletas a partir da reciclagem de antigas, também são oferecidos serviços de personalização, como mudança da cor do quadro, pintura de corrente, instalação de cestas e aplicação de detalhes práticos e estéticos.

Apesar do atelier ser voltado para projetos previamente encomendados, a procura tem sido alta e as arquitetas decidiram produzir bicicletas a partir de ideias próprias para colocar a venda posteriormente. “Atualmente temos duas em produção que devem ficar prontas em duas semanas. Faremos a divulgação delas da forma como fazemos agora, pelo Facebook e Instagram”, conta Patrícia.

Serviço:

Facebook

TAGS:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.