• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Esporte Bicicross é praticado no Recife Aulas gratuitas de BMX estão disponíveis na Zona Norte da cidade. Não há restrição de idade

Por: Laís Araújo - Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/05/2013 10:34 Atualizado em: 14/05/2013 11:32

O Parque da Jaqueira, na Zona Norte do Recife, possui pista apropriada para a prática do esporte. Na foto, Cláudio José, 12 anos. Crédito: Laís Araújo/Esp DP/DA Press. (Laís Araújo/Esp DP/DA Press)
O Parque da Jaqueira, na Zona Norte do Recife, possui pista apropriada para a prática do esporte. Na foto, Cláudio José, 12 anos. Crédito: Laís Araújo/Esp DP/DA Press.

Duas crianças discutem as possibilidades de manobra no terreno irregular, com montanhas e descidas. Um adulto, trajando equipamentos de segurança, cruza a linha de chegada. Outro, igualmente vestido, acerta os últimos detalhes da bicicleta. Essa cena se repete todos os dias no Parque da Jaqueira, Zona Norte do Recife, onde a existência da pista de bicicross possibilita a prática do esporte. Popularizado na Califórnia no início da década de 70, o BMX também é praticado no Recife por quem quer treinar para competições, participar de aulas ou simplesmente aproveitar o tempo livre. Para quem quer começar, uma boa notícia: independente da idade, é possível procurar as pistas e professores do esporte e se tornar um piloto  como são chamados os praticantes do bicicross.

Wellington da Silva, 14, descreve as artimanhas que vem aprendendo a fazer na pista de bicicross da Jaqueira. “Tem a que a gente chama de surfar, que é quando você pega impulso e passa por cima das montanhas tocando apenas um pneu da bicicleta. Essa eu já consigo fazer. Tem a que a gente chama de voar, que é quando o piloto passa pelas montanhas sem encostar nenhuma parte da bike. Mas essa eu ainda estou tentando...”. Cláudio José, 12, também tem treinado pra aprender a voar no BMX. Começou a praticar porque foi convidado por Gilmar Batista, professor, enquanto brincava com uns amigos no parque. “Ele sempre me chamava pra aulas, aí um dia eu fui. Ele tem algumas bicicletas e empresta pra gente praticar”.

Gilmar, que ensina o esporte, conta que as bicicletas apropriadas para o BMX custam caro. Elas devem ser leves e resistentes e podem ser fabricadas em materiais como alumínio especializado, cromo ou fibra de carbono. As bicicletas geralmente possuem aro tamanho 20, mas também podem ser encontradas em aro 24. Para uma bicicleta de tamanho perfeito, é preciso uma adequação ergonômica entre a bike e o piloto. “As bicicletas apropriadas são mais caras, muita gente não tem. Eu pude comprar algumas, aí empresto pra quem quiser praticar. Qualquer um pode chegar e praticar com a sua bicicleta, mas há o risco de danificar a bike se ela for de tamanho inapropriado e de acabar caindo por não conseguir passar pela pista direito”. Além da bicicleta, é recomendado o uso de capacete, colete, tênis e luvas.

Gilmar Batista dá aulas e costuma praticar o esporte no Parque da Jaqueira. Crédito: Laís Araújo/Esp DP/DA Press. (Laís Araújo/Esp DP/DA Press)
Gilmar Batista dá aulas e costuma praticar o esporte no Parque da Jaqueira. Crédito: Laís Araújo/Esp DP/DA Press.

O professor ajudou a configurar a pista da Jaqueira. “Eu estava por aqui quando o Parque ainda era só mato e pé de jaca. Aos poucos ele foi sendo construído e incentivei e ajudei na criação da pista de bicicross, mas a estrutura foi chegando apenas com o tempo. Chegou ao ponto de estarmos arrumando a pista pra competição, e a polícia aparecer, achando que a gente estava danificando o parque”. O bicicross é dividido em duas modalidades, o Racing, focado na corrida, e o Freestyle, onde são as manobras que contam. Já o freestyle é dividido entre categorias: dirt (praticado em pistas de terra), street (nas ruas), vertical (realizado em rampas com formato “U”), park (em trajetos fechados) e flat (em áreas planas).

Independente da idade, é possível começar a praticar o bicicross. Gilmar, que hoje possui cerca de 400 troféus e medalhas no esporte, diz que não começou tão cedo, mas que há crianças há partir de quatro anos participando das aulas e brincando nas pistas. “É só ter vontade e vir. Inclusive, tem um piloto que começou a participar das aulas quando tinha quatro anos, Pedro Vinícius. Hoje ele tem 11 anos e já é pentacampeão brasileiro”, conta, orgulhoso. “Esse ano vai ser hexa”. Para participar da Escolinha da Jaqueira, onde Gilmar Batista é professor, é só se dirigir à pista de bicicross do Parque da Jaqueira, de segunda a quarta das 8h às 11h, e das 13h às 17h, ou nas quintas-feiras a partir das 19h. As aulas, patrocinadas pela Prefeitura do Recife, são gratuitas para os participantes. O novo Parque de Santana também possui pista de BMX e poderá ser contemplado com as aulas. “Somos apaixonados pelo bicicross. Gostaríamos de ter mais apoio, para nos manter e expandir o esporte. Queremos levar nosso trabalho adiante”.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.