• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
BR-101 Terceira morte de ciclista neste ano Ironildo Morais, 47 anos, foi atropelado por um ônibus na BR-101. É o 17º acidente com bikes em 2013

Por: Carolina Braga

Publicado em: 08/05/2013 09:45 Atualizado em: 08/05/2013 11:24

Motorista do coletivo parou para prestar socorro e acionou o Samu, mas vítima não resistiu ao impacto. Foto: Teresa Maia/DP/DA Press.
Motorista do coletivo parou para prestar socorro e acionou o Samu, mas vítima não resistiu ao impacto. Foto: Teresa Maia/DP/DA Press.
Ironildo Pereira de Morais, 47 anos, fazia todos os dias de bicicleta o trajeto entre a casa onde morava, no Alto do Progresso, na Zona Norte do Recife, até o “bico” que estivesse realizando. Geralmente trabalhava como pedreiro. Os familiares não sabem ao certo onde ou no que estava atuando ontem, por volta das 8h15, quando foi atropelado por um ônibus da linha Barro/Macaxeira, enquanto trafegava no quilômetro 66 da BR-101, no sentido Ceasa. Ironildo foi o terceiro ciclista morto por acidente de trânsito neste ano nas rodovias do estado.

Arte/DP
Arte/DP
No momento em que as vias da cidade estão saturadas de carros e os modais alternativos são apontados como principal medida para aliviar o trânsito, a morte de mais um ciclista traz à tona a discussão sobre a “boa convivência” entre bikes e carros. O acidente foi o 17º envolvendo ciclistas nas rodovias do estado neste ano. Em 2012, foram 64 casos, com 15 mortes.

“Ele era prudente no trânsito. Mas eu sempre falei que andar de bicicleta era perigoso”, contou o irmão, Ivan Pereira, 45. Do acidente que vitimou o pai de dois filhos, restou um chinelo marrom velho, duas chaves enferrujadas e R$ 5. Além da bike, intacta. De acordo com o motorista do ônibus, Éder Francisco das Chagas, 25 anos, que trabalha há dois anos na condução de coletivos, o pedreiro tentou subir na calçada, se desequilibrou e foi atingido pelo pneu traseiro do coletivo. “Um passageiro me avisou que o ciclista havia caído. Desci do ônibus e chamei o Samu. Ele ainda estava se mexendo”, contou. No local, foi realizado teste do bafômetro no motorista, que comprovou não haver álcool em seu sangue.

O caso está sendo investigado pela Delegacia da Macaxeira. O motorista pode ser indiciado por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). O laudo da perícia do Instituto de Criminalística vai investigar se a colisão aconteceu por conta de imprudência do ciclista ou por um movimento indevido do motorista do ônibus. A assessoria de comunicação da Empresa de Transporte Integrado (Urbana-PE), representante da empresa Metropolitana, informou que é preciso aguardar a perícia para saber quais medidas serão tomadas pela empresa.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.