Saúde Dicas de como cuidar do pet durante o verão Os animais de estimação podem sofrer com as altas temperaturas, seja por meio da falta de hidratação ou durante os passeios

Por: Agência Estado

Publicado em: 20/12/2017 17:08 Atualizado em: 20/12/2017 17:15

Foto: Pixabay/Reprodução
Foto: Pixabay/Reprodução

Enquanto as estações mais quentes do ano trazem frescor para alguns, os cuidados com os pets devem ser redobrados. Afinal de contas, nossos companheiros de estimação podem sofrer com as altas temperaturas, seja por meio da falta de hidratação ou durante os passeios.

Dessa maneira, atentar-se aos sinais que os cães e gatos - entre outros animais de estimação - transmitem é fundamental para manter a saúde deles em dia. Prevenir-se, portanto, é a melhor solução para que todos desfrutem do melhor que a primavera e o verão têm a oferecer.

A hidratação e alimentação devem ser constantemente monitoradas

Cachorros e gatos, quando já habituados às rotinas de seus lares, costumam ser bastante comunicativos. Especialmente, quando sentem fome ou sede, queixando-se às suas próprias maneiras. E, com os dias quentes, existem alguns fatores a serem considerados.

Para que eles permaneçam dispostos o dia inteiro, procure trocar a água filtrada deles a cada 4 horas, em média. Pode-se até mesmo considerar uma ou duas pedras de gelo para torná-la mais refrescante.

Sobre a alimentação, Karla Marques, veterinária e coordenadora técnica do setor de filhotes da Petz, aponta que não existem muitas mudanças: "não existe uma alimentação específica, pois não é bacana dar uma alimentação caseira sem que seja extremamente balanceada. A ração já é o suficiente", destaca, embora o local da alimentação deva ser observado.

Nessa época, o alimento pode estragar com facilidade e atrair formigas e outros insetos com o tempo. Por isso, é importante deixar o pote de ração à sombra e remover as sobras para evitar essa exposição que acelera o processo de deterioração.

Os cuidados com os pets no verão se estendem à pele deles

Foto: Pixabay/Reprodução
Foto: Pixabay/Reprodução
"Muitos tutores acreditam que a tosa alivia o calor dos pets, porém, isso é um mito. Os pets fazem a regulação térmica pela língua, e não pela pele. Por isso, os cuidados são os mesmos: banhos e tosas frequentes, com escovação da pelagem semanal", explica Karla, que destaca alguns produtos que podem minimizar os danos causados na pele com exposição solar:

"Existem cremes para animais de pele branca, que possuem um sistema que reflete o sol. É uma loção com ótimo espalhamento e absorção e que forma um filme protetor sobre a pele, proporcionando hidratação e proteção contra o envelhecimento precoce", revela a veterinária da Petz, que também indica produtos para amenizar o calor dos animais, como os colchões térmicos ou mesmo soluções inusitadas, como o sorvete de ração. "É só bater a ração no liquidificador, colocar em forminhas de gelo e congelar", explica Karla Marques

Mais atenção aos passeios diários

Se nós já consideramos o melhor horário para sair, nos dias quentes, imagine a tortura que isso pode ser para o seu animal de estimação? Por isso, considere mudar a rotina para horários em que ocorre menos incidência do sol.

De acordo com Karla, "os melhores horários são iguais aos usados para passear com um bebê, entre 6h e 10h, e após as 17h". Além disso, o asfalto quente pode ser um problema à parte, capaz de causar queimaduras sérias nos coxins ? as "almofadas" nas patinhas ? dos pets.

Uma boa maneira de se certificar que o piso está apropriado para passeios é estendendo a palma das mãos no asfalto, mantendo-a por cerca de 30 segundos. Caso esteja quente demais para você, com certeza estará quente demais para o seu animal de estimação.

Um cuidado especial com as doenças comuns no verão


A veterinária Karla Marques conta que existem duas condições em comum que acometem os animaizinhos: termação e hipertermia. "Ao passear, alguns pets podem apresentar termação, principalmente, os de focinho curto ? os braquiocefálicos. Cachorros fazem a regulação térmica pela língua e, às vezes, podem não conseguir fazer esse processo, aumentando a temperatura corporal. isso eleva a pressão cardíaca e pode causar uma parada".

Inclusive, a veterinária destaca algumas raças e características nos cachorros que merecem uma observação redobrada durante o verão, como:

Buldogue francês;
Buldogue inglês;
Pug;
Shih Tzu;
Todos os animais de pelo curto e com pele e pelo claros.

Já com os gatos, Karla destaca que os felinos suportam melhor o calor, embora os cuidados com a alimentação e hidratação ? bem como manter os locais onde eles ficam sempre arejados ? sejam os mesmos

O verão é uma boa época para atualizar a vacinação

Embora a indicação veterinária de vacinação deva ser seguida à risca, o verão pode fazer com que os tutores de pets coloquem em dia as vacinas anuais. Isso se deve, em primeira instância, à temporada de chuvas, que pode trazer consigo uma série de males, como a leptospirose.

Por isso, caso tenha alguma vacina atrasada, não espere pelas águas de março fecharem o verão para tomar todas as precauções e promover mais qualidade de vida aos seus pets.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.