Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Pernambuco.com

Recife, 18/DEZ/2017
 
cheia

  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Saúde » Cuidado com a coluna do melhor amigo Especialista dá dicas de como evitar a lombalgia, uma das principais queixas do atendimento ortopédico, e a hérnia de disco, problema grave que pode provocar paralisia

Correio Braziliense

Publicação: 28/11/2017 13:10 Atualização:

Foto: Reprodução/Internet
Foto: Reprodução/Internet
Os pets também sofrem de dor na coluna. O problema é uma das principais queixas do atendimento ortopédico veterinário e pode ser um sinal de algo mais grave, como a hérnia de disco.

“É importante falar dessa doença silenciosa e muito grave, que o dono do pet às vezes não percebe. Ela provoca um processo degenerativo do disco intervertebral e pode desencadear complicações mais agudas, que deixa o bichinho paralisado”, afirma a Adriana Valente de Figueiredo, veterinária ortopedista e cirurgiã da Petz.
Apesar de algumas raças como lhasa apso, shih tzu, daschund e bulldog francês serem mais predispostas à hérnia, o problema pode acometer qualquer tipo de cão. Além da dor na coluna, outros sinais são incômodos ao encostar ou pegar no colo, respiração ofegante, tremor, não conseguir achar posição para sentar ou deitar, dificuldade para andar, arrastar a patinha e perder a coordenação. Quando a doença atinge o grau mais grave, o pet pode ficar paralisado e sem sensibilidade nas patinhas de trás.

Por isso, ao suspeitar de algum problema, é importante procurar um especialista. O quanto antes a hérnia for detectada será melhor para o tratamento e recuperação do pet. O diagnóstico deve ser feito por meio de ressonância magnética ou tomografia computadorizada. O tratamento varia com uso de anti-inflamatório e fisioterapia até cirurgia. “Para os casos mais graves, a cirurgia é recomendada, pois é a melhor chance de o pet voltar ao normal”, explica Adriana.

Cinco dicas para cuidar da coluna do pet:
 
1 – Obesidade 
O sobrepeso é uma alteração grave para os pets, sobrecarrega as articulações e pode potencializar doenças como a hérnia. Evite os hábitos sedentários e mantenha a alimentação balanceada com rações apropriadas.
 
2 – Predisposição
Para os pets de raças como lhasa apso, shih tzu, daschund e bulldog francês, que têm propensão a desenvolver problemas de coluna, é recomendado evitar subir e descer obstáculos, camas, sofás e escadas, pois pode levar ao agravamento da doença.
 
3 – Exercícios
Estimule a prática de exercícios e atividades físicas que façam com que os bichinhos desenvolvam musculatura, como caminhadas e brincadeiras. O fortalecimento muscular ajuda a preservar e a proteger a coluna.
 
4 – Pegada
Ao pegar o pet no colo, segure ao mesmo tempo pela região tórax e pela região pélvica. Não suspenda somente pela parte anterior (tórax), pois pode causar incomodo e dor. Use coleira peitoral para dar maior suporte e não forçar a região cervical.
 
5 – Massagem e carinho
Fazer movimentos suaves na coluna dos pets ajuda a relaxar e amenizar dores e tensão. Mas não use nenhum produto sem a indicação do veterinário.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.










SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss